Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


O cinema estava à nossa espera

por Leonor Barros, em 26.02.16

Nada como sair fora de portas e experimentar cinema "a sério" e se "a sério" está entre aspas é porque nada iguala  ver um filme numa sala de cinema para experimentar na plenitude a magia do cinema. Na era digital, com o acesso fácil a filmes, o cinema deve continuar a ser magia, encantamento, sonho, e nada como uma sala de cinema para sermos embalados na sétima arte. Éramos cerca de duzentas pessoas, entre professores e alunos, e à nossa espera no belíssimo espaço da Cinemateca Portuguesa estava Tabu de Miguel Gomes. Contudo, ainda melhor que Tabu foi a presença do próprio Miguel Gomes para uma conversa connosco. Pergunto-me muitas vezes se o autor não é um obstáculo à fruição da obra, uma barreira entre o leitor/espectador e qualquer obra artística. Estou certa de que pode ser, mas a presença de Miguel Gomes contrariou esta minha inquietude. Num discurso acessível e atitude descontraída respondeu às várias questões que lhe foram postas e esteve disponível para nós, um verdadeiro privilégio, que agradeço ao Miguel Gomes e à equipa do Plano Nacional de Cinema e da Cinemateca que tornaram este encontro e momento tão especiais.

Cinema1.jpg

Cinema2.jpg

Cinema3.jpg

 

 

Cinema5.jpg

 

Cinema4.jpg

 fotografias dos professores Ana Vigário, Pedro Liberto e Leonor Barros

 

A ler:

"Tabu", de Miguel Gomes, é considerado o filme sensação no Festival de Berlim

An elegant, Africa-set melodrama isn't just for cinephiles

Autoria e outros dados (tags, etc)




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D