Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Ciclo de Cinema Europeu #1

por Leonor Barros, em 28.02.16

Terá início amanhã o nosso primeiro ciclo de cinema no âmbito do Plano Nacional de Cinema. Optámos por ser de cinema europeu. Nada contra cinema americano, em contraposição, contudo há que oferecer o que menos se vê e não aquilo a que estamos expostos todos os dias. 

Começaremos com um filme francês, seguir-se-á um alemão, depois um inglês e na última semana de aulas encerraremos com chave de ouro com um português e uma surpresa. 

O filme que escolhemos é Que Mal fiz eu a Deus?, uma comédia francesa de Philippe de Chauveronde de 2014. Um casal francês com quatro filhas espera que qualquer uma delas encontre o parceiro de vida, mas que na sua condição de familia conservadora este se enquadre nos seus padrões tradicionais. Como a vida é uma aventura e o cinema está aí para a potenciar, Claude e Marie Verneuil ver-se-ão confrontados com os revés do destino e de uma sociedade que contraria os valores tradicionais do casal. 

Será amanhã, pelas 10.15, no auditório grande da nossa escola. Apareçam! 

 

quemal.jpg

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

O cinema estava à nossa espera

por Leonor Barros, em 26.02.16

Nada como sair fora de portas e experimentar cinema "a sério" e se "a sério" está entre aspas é porque nada iguala  ver um filme numa sala de cinema para experimentar na plenitude a magia do cinema. Na era digital, com o acesso fácil a filmes, o cinema deve continuar a ser magia, encantamento, sonho, e nada como uma sala de cinema para sermos embalados na sétima arte. Éramos cerca de duzentas pessoas, entre professores e alunos, e à nossa espera no belíssimo espaço da Cinemateca Portuguesa estava Tabu de Miguel Gomes. Contudo, ainda melhor que Tabu foi a presença do próprio Miguel Gomes para uma conversa connosco. Pergunto-me muitas vezes se o autor não é um obstáculo à fruição da obra, uma barreira entre o leitor/espectador e qualquer obra artística. Estou certa de que pode ser, mas a presença de Miguel Gomes contrariou esta minha inquietude. Num discurso acessível e atitude descontraída respondeu às várias questões que lhe foram postas e esteve disponível para nós, um verdadeiro privilégio, que agradeço ao Miguel Gomes e à equipa do Plano Nacional de Cinema e da Cinemateca que tornaram este encontro e momento tão especiais.

Cinema1.jpg

Cinema2.jpg

Cinema3.jpg

 

 

Cinema5.jpg

 

Cinema4.jpg

 fotografias dos professores Ana Vigário, Pedro Liberto e Leonor Barros

 

A ler:

"Tabu", de Miguel Gomes, é considerado o filme sensação no Festival de Berlim

An elegant, Africa-set melodrama isn't just for cinephiles

Autoria e outros dados (tags, etc)

Kino - Wir waren dabei

por Leonor Barros, em 25.02.16

ou para quem não se orienta em lingua alemã, nós fomos ou estivemos lá ou também participámos. As línguas são como livros e filmes e nunca há apenas uma interpretação. No passado dia um de Fevereiro, rumámos ao Goethe-Institut em Lisboa para assistirmos à exibição do filme About a girl no âmbito da Mostra para escolas da KINO 2016. Mais uma vez fomos muitíssimo bem recebidos, o Goethe-Institut já faz parte da história da nossa escola e é uma instituição onde somos sempre recebidos de braços abertos. O 10LH3 e o 11LH4 tiveram a oportunidade de mais uma vez ver um filme alemão, sempre diferente dos filmes a que habitualmente têm acesso fora da sala de aula, porque nas aulas de alemão a regra é de ouro e só se vêem filmes alemães. About a girl é um filme de 2014 com estreia em 2015 e conta a história de uma adolescente de dezasseis anos a braços com a tarefa nem sempre fácil de crescer. O título em inglês é uma referência a uma canção dos Nirvana, já que Charleen, a protagonista, parece ter uma atracção  por cantores mortos. Há gargalhadas, lágrimas, e identificação. Também nós somos um pouco de cada uma das personagens que se revelam durante os cento e quatro minutos do mundo de Charleen. E mais não digo que spoilers são quase proibidos neste blogue. Ficam as imagens. 

 

KINO1.JPG

KINO2.JPG

KINO3.JPG

KINO4.JPG

KINO5.JPG

 

 E agora o trailer para aguçar a curiosidade:

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

E o Urso de Ouro para o melhor filme vai para...

por Leonor Barros, em 20.02.16

 

Fuocoammare com a dedicatória do realizador, Gianfranco Rosi, ao povo de Lampedusa pelo apoio aos refugiados que ali chegam. 

 

 

A ler também:

Refugee crisis brought into sharp focus at Berlin film festival

Berlin director says almost could not film refugees dying at sea

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Última hora - Berlinale

por Leonor Barros, em 20.02.16

Acaba amanhã a Berlinale, um dos festivais de cinema mais importantes e que, por razões de formação e coração, me está muito perto. Miguel Gomes e João Salaviza foram galardoados em 2012 com o Prémio Alfred Bauer e um Urso de Ouro respectivamente e hoje foi a vez da também portuguesa Leonor Teles com a curta "Balada de um Batráquio". Os nossos parabéns! 

 

 

 

berlinale2016-plakat_1450447350-1024x576.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Kino - Mostra de cinema de expressão alemã

por Leonor Barros, em 25.01.16

É já no próximo dia 27 que começa mais uma edição da 'Kino', a mostra de cinema de língua alemã promovida pelo Goethe-Institut em parceria com outros organismos e instituições. Novas Perspectivas é o mote deste ano. A mostra é variada e inclui um programa principal, curtas, o KinoDoc e ainda uma mostra para as escolas, na qual iremos participar. O programa completo pode ser consultado  aqui.  Mas a mostra não ficará por aqui e irá viajar até Coimbra e depois ao Porto. Não fiquem em casa, o cinema chama por vós. 

 

Kino.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Curtas para o dia mais curto

por Leonor Barros, em 21.12.15

Dia 21 de Dezembro, o dia mais curto do ano, não passa incólume ao cinema e é celebrado um pouco por todo o mundo com a exibição de curtas metragens. Esta iniciativa intitulada por cá O Dia mais curto decorre entre 16 e 21 de Dezembro,  em 24 cidades diferentes. 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

Dia Internacional dos Direitos Humanos #2

por Leonor Barros, em 21.12.15

PN3.JPG

PN2.JPG

PN0.JPG

 

PN1.JPG

 

PN4.JPG

PN5.JPG

 Aqui fica o testemunho fotográfico de um dia de emoções. Cinema e direitos humanos numa sessão participada. 

 Fotografias gentilmente cedidas pelo professor Filipe Araújo.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Dia Internacional dos Direitos Humanos #1

por Leonor Barros, em 10.12.15

E porque cinema é também agitar consciências, assinalar momentos e deixar-nos a reflectir, hoje celebrou-se na escola este dia tão importante. Começámos cedo com a presença do Dr. Fernando Sousa da Amnistia Internacional e a exibição do documentário "Shipwreck", uma curta de Morgan Knibbe de  2014, e que aborda de forma intensa e marcante a temática que atinge milhões de pessoas na Europa e no mundo. Seguidamente houve uma conversa e um debate. Este evento foi uma iniciativa conjunta de várias turmas e professores da escola e teve muita adesão por parte dos alunos. Porque cinema nunca é de mais e os Direitos Humanos dizem respeito a todos nós. Por muito pouco que se faça pode sempre fazer-se algo. 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pelo sonho

por Leonor Barros, em 03.12.15

Começa. Apaga. Recomeça. Apaga de novo. Começar algo nunca é fácil e começar um blogue tem as mesmas características de qualquer outro início. Este blogue tem um fim muito específico e a aventura começou em Junho passado quando resolvemos aventurar-nos pelo mundo do cinema e trazê-lo à escola de uma forma mais substantiva através do Plano Nacional de Cinema. Abraçar esta aventura é ir, sentir a emoção das luzes que se apagam, na expectativa de mais um encontro com um mundo mágico carregado de significados, cor, história e estórias, que nos catapultam para um universo infinito e infinitamente mais rico. A escola, local por excelência de aprendizagens várias, é um palco previligiado para a sensibilização a este mundo de magia, particularmente num momento em que ir ao cinema foi protelado pelo avanço tecnológico, e em que, por outro lado, as exigências da aprendizagem formal deglutem a necessidade premente da arte nas nossas vidas. O cinema está aí, sempre esteve, para nos fazer sonhar e como dizia o poeta "pelo sonho é que vamos". Ajeitem-se nas cadeiras, desliguem os telemóveis e deixem-se viajar. O filme vai começar. 

film2.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)




Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D